SARAMPO: SEU FILHO ESTÁ PROTEGIDO?

Tempo de leitura: 5 minutos 


O que é sarampo

É uma infecção geralmente infantil causada por um vírus. Hoje é uma doença controlada, mas que apresenta perigo em caso de surto. Uma epidemia pode ser prevenida com um esquema de vacinação adequado.

O sarampo pode ser grave e até fatal para crianças pequenas. Embora as taxas de mortalidade caiam em todo o mundo à medida que mais crianças recebem a vacina, a doença ainda mata mais de 100.000 pessoas por ano, a maioria com menos de 5 anos de idade.

Como resultado das altas taxas de vacinação, em geral, o sarampo não é difundido. Estamos sempre em estado de alerta para que uma baixa da meta de vacinação associada a entrada de um vírus importado possa iniciar uma epidemia.

Pessoas infectadas atualmente são estrangeiros ou viajantes que não foram vacinados.

publicidade



Sinais e Sintomas

Os sinais e sintomas do sarampo aparecem cerca de 10 a 14 dias após a exposição ao vírus. Sinais e sintomas do sarampo tipicamente incluem:

  • Febre
  • Tosse seca
  • Nariz a pingar
  • Dor de garganta
  • Olhos inflamados (conjuntivite)
  • Pequenos pontos brancos com centros branco-azulados sobre um fundo vermelho encontrados dentro da boca no revestimento interno da bochecha – também chamados de pontos de Koplik
  • Uma erupção cutânea composta de grandes manchas planas que muitas vezes fluem uma para a outra

A infecção ocorre em etapas sequenciais durante um período de duas a três semanas.

Infecção e incubação

Nos primeiros 10 a 14 dias após a infecção, o vírus fica incubado. O paciente não tem sinais ou sintomas de sarampo durante esse período.

Sinais e sintomas não específicos

O quadro inicia com febre baixa a moderada, frequentemente acompanhada por tosse persistente, corrimento nasal, olhos inflamados (conjuntivite) e garganta inflamada. Este quadro relativamente leve pode durar dois ou três dias.

Doença aguda e erupção cutânea

A erupção consiste em pequenas manchas vermelhas, algumas das quais estão levemente elevadas. Manchas e placas elevadas dão à pele uma aparência avermelhada.

A erupção começa pelo rosto e segue para o restante do corpo: espalhando-se pelos braços e tronco nos dias seguintes. Depois chega nas coxas, pernas e pés.

Ao mesmo tempo, a febre aumenta abruptamente, muitas vezes chegando a 40 a 41 graus centígrados.

Conforme a doença melhora, a erupção gradualmente diminui, desaparecendo primeiro no rosto.

Período de transmissão

A transmissão do vírus para outras pessoas dura cerca de oito dias, começando quatro dias antes da erupção aparecer e terminando quando a erupção estiver presente por quatro dias.

Quando procurar um médico

Ligue para o seu médico se achar que você ou seu filho pode ter sido exposto ao sarampo ou se você ou seu filho tiver uma erupção cutânea semelhante.

Revise os registros de imunização de sua família com seu médico, especialmente antes de iniciar o ensino fundamental, antes da faculdade e antes das viagens internacionais.

publicidade



Causas

O sarampo é uma doença altamente contagiosa causada por um vírus que se replica no nariz e na garganta de uma criança ou adulto infectado.

Então, quando alguém doente tosse, espirra ou fala, gotículas infectadas espirram no ar, onde outras pessoas podem inalá-las.

As gotículas infectadas também podem contaminar uma superfície, onde permanecem ativas e contagiosas por várias horas.

Uma pessoa pode contrair o vírus colocando os dedos na boca ou no nariz ou esfregando os olhos depois de tocar na superfície infectada.

Cerca de 90% das pessoas suscetíveis expostas a alguém com o vírus serão infectadas.

Fatores de risco

  • Não estar vacinado. Se a pessoa não recebeu a vacina, é muito mais provável que desenvolva a doença.
  • Viagem internacional. Se a pessoa viajar para países onde o sarampo ainda é comum, ela corre maior risco de contrair a doença.
  • Ter deficiência de vitamina A. Se a pessoa tem níveis insuficientes de vitamina A na alimentação, é mais provável que tenha sintomas e complicações mais graves.

Complicações

As complicações do sarampo podem incluir:

Otite

Uma das complicações mais comuns do sarampo é uma infecção bacteriana no ouvido.

Bronquite, laringite ou crupe

O sarampo pode levar à inflamação da garganta (laringe) ou inflamação das paredes internas que revestem as principais vias aéreas que chegam aos pulmões (brônquios).

Pneumonia

A pneumonia é uma complicação comum. As pessoas com sistema imunológico comprometido podem desenvolver uma variedade especialmente perigosa de pneumonia, às vezes fatal.

publicidade



Encefalite

Cerca de 1 em cada 1.000 pessoas com sarampo desenvolve uma complicação chamada encefalite. A encefalite pode ocorrer logo após o contágio, ou pode ocorrer até meses depois.

Problemas na gravidez

Se mulher está grávida, precisa ter um cuidado especial. Uma infecção pode causar parto prematuro, baixo peso da criança ao nascer e morte materna.

Prevenção

Se alguém na família tiver sarampo, a pessoa deve tomar precauções para proteger familiares e amigos vulneráveis:

Isolamento

Como o sarampo é altamente contagioso de cerca de quatro dias antes a quatro dias após a erupção cutânea, as pessoas com sarampo não devem retornar às atividades em que interagem com outras pessoas durante esse período. Também pode ser necessário manter pessoas não imunizadas – irmãos, por exemplo – longe da pessoa infectada.

Vacinar

Qualquer pessoa que esteja em risco de contrair o sarampo que não tenha sido totalmente vacinada deve receber a vacina o mais rápido possível.

Isso inclui qualquer pessoa até 49 anos de idade que não tenha sido vacinada, bem como crianças com mais de 6 meses.

O calendário de vacinação nacional agenda a primeira dose para 1 ano de idade, vacina tríplice viral ou MMR (sarampo-caxumbarubéola), com um reforço três meses após, vacina tetraviral.

Em caso de viagem para o exterior, antes que a criança tenha um ano de idade, um médico deve ser consultado sobre como obter a vacina contra o sarampo precocemente.

Saiba mais sobre a vacina Tríplice Viral ou MMR.

Prevenção de novas infecções

Se a pessoa já teve sarampo, o corpo adquiriu anticorpos para combater a infecção e não poderá contrair o sarampo novamente.

Estudos mostram que a maioria das pessoas que nasceram ou viveram nos Estados Unidos antes de 1957 são imunes, simplesmente porque já tiveram contato com o vírus.

Para todos os outros, existe a vacina, que é importante para:

Promover e preservar imunidade generalizada

Desde a introdução da vacina contra o sarampo, o sarampo foi virtualmente eliminado no território nacional, embora nem todos tenham sido vacinados.

Este efeito é chamado de imunidade de rebanho. Mas a imunidade de rebanho pode enfraquecer, se houver uma queda nas taxas de vacinação.

Todos os casos atuais registrados no Brasil tiveram origem de pessoas estrangeiras ou que vieram de outros países.

Prevenir o ressurgimento do sarampo

As metas de vacinação constantes são importantes porque, se houver declínio das taxas de vacinação, o sarampo poderá voltar.

Estudos equivocados ligaram a vacina contra o sarampo ao surgimento de outras condições, como o autismo.

Este estudo já foi provado como errôneo, mas, por causa dele, houve uma redução da taxa de vacinação no Reino Unido, acarretando o retorno do sarampo.

Referências

Doctissimo Santé

Mayo Clinic

NHS England

Curta e Compartilhe!
(Visited 206 times, 1 visits today)

publicidade


Curta e Compartilhe!